XX EVQFM
CICLO DE CONFERÊNCIAS
Podofilotoxina - Gol de placa contra o câncer
Por Lucia Beatriz Torres
XX EVQFM

Na Copa do Mundo da Química Farmacêutica Medicinal, o maior Drug Goalé o desenvolvimento de medicamentos que sejam o mais seletivo possível. Na oncologia, o gol que ficaria marcado na história da indústria farmacêutica seria a descoberta de um fármaco que interferisse no ciclo celular do câncer, com o mínimo (ou sem) efeitos nas células normais, vizinhas.

A toxicidade e os efeitos adversos dos medicamentos quimioterápicos estão associados à falta de especificidade de suas interações com o alvo terapêutico ou de sua interação com múltiplas moléculas alvo. Membro da Rede Ibero-americana de Investigação em Câncer (RIBECANCER/ CYTED & CNPq), o Prof. Dr. Arturo San Feliciano da Universidade mais antiga da Espanha, fundada em 1218, em Salamanca, considera a especificidade de interação dos medicamentos quimioterápicos como uma meta quase que inatingível.

”O fármaco ideal, sem efeitos colaterais, não existe e poderá nunca ira existir porque nenhum dos medicamentos conhecidos, ou futuros medicamentos, poderá conter a necessária complexidade estrutural de forma a interagir exclusivamente com um único alvo terapêutico” – observou o professor da Universidade de Salamanca (USAL), que se mostrou bastante realista quanto ao desenvolvimento de medicamentos quimioterápicos.

O cientista espanhol acredita que a manipulação estrutural dos compostos bioativos de origem natural pode ser a chave para o aumento da seletividade. Segundo ele, este deve ser o principal caminho a ser seguido pelo químico medicinal para melhorar a terapêutica e o perfil toxicológico dos medicamentos anticâncer, que são em sua maioria de origem natural.

Em sua conferência na XX Escola de Verão, o Prof. San Feliciano apresentou como tem sido realizada a busca para aumentar a seletividade antineoplasica observada na podofilotoxina, um produto natural com atividade antitumoral, através da inibição da polimerização de tubulinas.
XX EVQFM

XX EVQFM A podofilotoxina é uma substância extraída da seiva de plantas como Podopyllum emodi e Podopyllum peltatum. É um antimitótico que interfere com a divisão celular na fase G2/M. Bastante tóxico e responsável por uma série de efeitos colaterais, atualmente, só é aprovado como creme, Wartec®, para tratamento tópico de condiloma, verrugas venéreas e papiloma.

Podopyllum Peltatum

O Prof. San Feliciano se empenha na obtenção de análogos da podofilotoxina com o objetivo de aumentar a sua seletividade citotóxica e, em consequência, melhorar o seu perfil terapêutico, ao atenuar os efeitos adversos desses derivados em relação à podofilotoxina.

Foto: Lucia Beatriz Torres
XX EVQFM
Arturo San Feliciano, Universidade de Salamanca, Espanha

A pesquisa desenvolvida, na Universidade de Salamanca, levou a compostos com potência mais elevada do que a podofilotoxina,  como inibidores da polimerização da tubulina, e muito maior seletividade inter-neoplásicas contra o câncer de colo. Sua equipe também conseguiu remover a alta citotoxicidade inerente a maioria das podolignans do seu notável efeito imunossupressor  - um problema tipico da maioria dos fármacos antitumorais utilizados clinicamente. Dessa maneira, obtiveram vários bons imunossupressores não citotóxicos, capazes de prolongar a permanência de implantes na pele. Estima-se que o Prof. Arturo San Feliciano já tenha produzido em laboratório mais de quinhentos de análogos da podofilotoxina.

Para saber mais detalhes sobre o trabalho de otimização desse produto natural acesse a conferência do Prof. Arturo San Feliciano.


“Inducción de Selectividad Antineoplásica en Nuevos Inhibidores de Polimerización de Tubulina”

Assista ao vídeo Download .pdf